Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

18.11.10

Saudade é amor...


segredo_revelado

 

Já passaram 2 anos...

Já passaram muitos meses , semanas e dias. Demasiados, sem ti...

Já foram choradas muitas lágrimas, tantas delas dedicadas a ti...

Já sorrimos , cantámos e tivemos bons momentos, mas faltaste sempre tu a nosso lado , para a alegria ser maior...

Já cortei o cabelo , ganhei uns brancos e perdi 7 kg . Pois é , estou a ficar velhote, mas ainda tão carente do teu colo...

Já o pai se reencontrou com os ex-colegas da tropa. Sempre o incentivaste a ir , agora foi ...

Já foram vistas e revistas muitas fotografias...

Já se passaram horas a recordar e a reviver...

Já a S. entrou para a escola. Hoje já saberia escrever a palavra avó, uma palavra que sempre soubeste honrar...

Já o J. festejou 2 vezes o aniversário. Devias vê-lo agora, está tão grande...

Já se passaram tantas coisas , boas e menos boas. Devias estar connosco e vivê-las também , mas a tua ''coisa'' má , foi tão má, que te levou de nós...

Já o mano entrou nos (40)''entas'', sempre com o péssimo hábito de roer as unhas. Não adiantou ralhares-lhe que aquilo não se fazia , não aprendeu...

Já a D. arranjou um novo emprego , depois de quase 2 anos sem conseguir trabalho...

Já a tia L. , a tua irmã mais chegada e mais parecida contigo ,nos veio visitar sempre que pode , sempre preocupada connosco e a perguntar se precisamos de alguma coisa. Está envelhecida, a vida não lhe tem sido fácil...

Já a camélia cresceu mais e está cada cada vez mais bonita. Agora sim , ias gostar de a ver...

Enfim, já se passaram imensas coisas...

Se já se passou tanta coisa assim , porque não passa a saudade que todos nós temos de ti, mãe?

 

 

 

 

 

segredo revelado: O cancro matou-te e privou-nos da tua presença fisica junto a nós , mas há uma coisa que ele nunca vai conseguir matar: o amor que sentimos e sempre sentiremos por ti.

E esta saudade que sentimos é amor. Saudade também é amor...

 

 

Mãe, saudade Mãe,

Até ao dia em que Deus,

Me deixar rever-te,

Vou ter saudades tuas,

Porque muito te amo,

Porque recordo os mimos teus,

Que me viciaram no querer-te,

E por mais que mudem as luas,

Eu grito e declamo,

O tanto que te amo,

O quanto gosto de ser teu filho.

 

Ser teu filho,

Foi alimentar-me do teu seio,

Dormir de encontra o  teu peito,

Sonhar na paz da  tua calma,

Para despertar,

Na magia do teu carinho,

Onde me sinto e creio,

Que esta separação que rejeito,

Nos tornou numa só alma,

Fundida por esta dor,

Estranha e  perfeita forma de amor.

 

Mãe, minha Mãe,

É esta a minha forma de rezar,

Até te voltar um dia a  encontrar .

                                                           

 

(in:http://passosprimeiro.tripod.com/id6.html)